domingo, 27 de outubro de 2013

abismo


soltam-se os cabos em riste
                   o caos em riste
pousas as mãos na terra
          a cabeça na terra
o abismo olha
tu não vês
cerras o som
mastigas visões
castigas as rochas
corporizam-se os gritos


Sem comentários: