domingo, 5 de maio de 2013

(sem título)


o lençol frio reclama por nós
as mantas fofas e as almofadas também
mas o nós não existe
existo apenas eu
e os gatos


1 comentário:

Dylluan disse...

Adorei este poema (este e não só, mas este fala divinamente da solidão poética, a única que alguma vez senti).

peixe (para os gatos)