domingo, 14 de outubro de 2012

(sem título)


lavo no tanque com as velhas

o meu corpo é jovem
os pulsos magros e desconexos

esfrego na pedra a solidão das horas
o sabão traz-nos a alquimia das coisas


Sem comentários: